Diagnóstico e Estadiamento do Câncer de Endométrio

Quando a mulher apresenta algum dos sintomas mencionados ou alguma alteração em exame físico encontrada por um médico é iniciada a investigação com exames. Normalmente o primeiro exame a ser realizado é a ultrassonografia transvaginal, que é o melhor exame para analisar a espessura e aspecto do endométrio.

Quando há alterações nesse exame é feito um procedimento de curetagem simples em consultório ou então de histeroscopia para biópsia. A histeroscopia é realizada em centro cirúrgico com anestesia; nela é introduzida uma pequena câmera no interior do útero para melhor visualização do endométrio e a biópsia é, então, realizada de maneira adequada.

O próximo passo, após a confirmação do câncer com a biópsia, é a realização de exames de estadiamento, para melhor caracterização do tamanho e extensão da doença. O estadiamento é uma classificação padronizada no mundo todo que vai de I a IV e que leva em conta o tamanho do tumor, se existem linfonodos (gânglios de drenagem linfática) comprometidos pelo tumor e se existe metástase, que é quando a doença já se espalhou para outros órgãos.

O estadiamento pode realizado através de exames como tomografia computadorizada de tórax e abdome superior e ressonância magnética da pelve. Algumas vezes pode ser feito o exame de PET-CT, que é uma espécie de tomografia combinada com outro exame de imagem, mas nem sempre é necessário. Além disso, também podem ser solicitados exames de sangue gerais para avaliar o estado de saúde geral da mulher.

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique por dentro de todas as notícias e novidades do portal EVA

Compartilhe esse conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Conteúdo Relacionado

Endométrio

Tratamento do Câncer de Endométrio

O câncer de endométrio é considerado inicial quando o tumor é diagnosticado apenas dentro do útero. Nestes casos, o tratamento padrão é a cirurgia, na